Reflexão sobre o mês mariano.

 

Iniciamos o mês de maio que, para nós católicos, é muito especial, pois
dedicamos uma atenção singular à devoção mariana. Por isso é muito comum ver em
nossas comunidades imagens e ícones ornamentados com as mais belas flores, tudo
para expressar a importância da Virgem Maria na vida e na missão da Igreja.

          Sabemos que Maria possui um papel singular na história da salvação. Com
sua generosidade e obediência à Palavra de Deus, ela permitiu que o plano de amor
do Pai Eterno se concretizasse entre nós (Lc 1,38). Por esse motivo, a Igreja é clara
ao afirmar que “[…] Maria não foi instrumento meramente passivo nas mãos de Deus,
mas cooperou na salvação dos homens com fé livre e com inteira obediência” (Lumen
Gentium, 56).

          O sim de Maria foi fundamental para que o mundo pudesse receber o Filho de
Deus. Ao gerar o Salvador em seu ventre, a Virgem Mãe acolhe, em nome de todo o
gênero humano, a Palavra do Pai, que se torna semelhante a cada pessoa e arma a
sua tenda entre nós (Jo 1,14). Portanto, Maria é modelo para toda a Igreja que, por
sua vez, tem a mesma missão de gerar Cristo ao mundo e encarná-lo na vida de cada
discípulo (a).

          Neste mês de maio, peçamos ao Senhor a graça de crescer sempre mais no
amor e na devoção à sua Mãe, pois ela é porto seguro para aqueles que se esforçam
para seguir a Jesus. Como nos ensina Santo Afonso Maria de Ligório, fundador da
Congregação do Santíssimo Redentor, “um verdadeiro devoto de Maria nunca se perde”.

                                                                                                                                                                                                                            Pe. Thiago Gomes de Azevedo, C.Ss.R.

 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin