Maria modelo de discípula e vocacionada do Pai.

                                                          Maria modelo de discípula e vocacionada do Pai

                                                                                           Lc 1,26-38

Vivemos em um tempo no qual nossa humanidade se encontra imersa em um mar profundo de perguntas e sem muitas respostas. Queremos auxiliados pelo evangelista Lucas os propor a figura de Maria como exemplo de abertura e acolhida ao projeto de Deus em suas vidas.  Talvez a cultura hodierna esteja muito preocupada com o bem estar pessoal e muito pouca ou nada com o bem comum. Mas, como assim? Vejamos observemos nossas atitudes e gestos falam mais alto do que nossa postura diante das diversas realidade nas quais nos encontramos envolvidos. Se está bom para mim os outros que se virem. Nesta perspectiva egocêntrica é muito difícil que Deus encontre espaço em nossas vidas para nos propor uma outra lógica e orientação na qual nos ajude a fazer um giro de 360º graus que nos permita encontrar-se com a felicidade mesma que é Deus.

Passemos ao texto e contexto da vida da jovem Maria de Nazaré. Uma menina como tantas outras de seu tempo que levava uma vida simples e para os nossos dias até pacata demais. Pelo o que descreve o autor do Evangelho de Lucas ela não tinha aspirações ambiciosas e pretensiosas. Era noiva do jovem José um artesão de madeiras que se conheciam e pretendiam formar uma família e viverem em paz e felizes à espera do Messias Salvador. Mas, mal sabiam este casal de jovens namorados que Deus os haviam escolhidos para fazerem parte de seu plano de salvação. Claro que Deus não os impõe, mas, os propõe e deixa que a liberdade deles digam sim ou não. Agora bem, Ele os surpreende a cada um deles em sua própria realidade e ambiente familiar. Maria foi a agraciada pela visita do Anjo Gabriel. Ela não compreendeu, no entanto, aceitou a vontade do Pai. Uma verdadeira prova de fogo para sua vida, pois, tal escolha colocava a sua própria vida em risco. Para José também nada fácil, o mesmo amava Maria e não queria por a vida da amada em bandeja e decide abandoná-la em segredo por sua vez Deus o visita em sonho e o ajudar a repensar sua decisão.

Querido jovem, meninos e meninas queremos chegar até vocês e os perguntar: já decidiram o que vocês vão fazer de suas vidas em um futuro não tão distante? Se tem dúvidas se coloque diante da Palavra de Deus e peça a Ele luzes para compreender o que Ele mesmo te pede. Também procure na sua paróquia seu/a catequista converse com ela-ele. Procure a irmão que tem em sua comunidade e o padre que trabalha em sua paróquia e juntos façamos um caminho de discernimento vocacional. Ai por está a nossa insatisfação. Aquele algo que está faltando para a nossa realização como pessoa e quem sabe você também está sendo chamado/a à ser colaborador/a como catequista, líder de pastoral, família, um consagrado/a, padre do Reino para que o mesmo seja mais justo e fraterno.

 

Por:

Pe. José Cleuto Rodrigues

Serviço de Animação Vocacional

Prelazia de São Félix do Araguaia-MT

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin